quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

DESENCANTO



 Desencanto

Não de caravelas mas de muitas “capelas”
Nunca mais de poder, mas de mil poderes
Este é o país que nos sobra e soçobra
Ao amanhecer

Este é o país onde não sei viver

Tudo se resolve em não resolver nada
Ou tudo se muda para ficar como dantes
Com os moralistas e os chantagistas
E outros fantoches desconcertantes

Este é o país dos meus sonhos distantes

O meu país cresce dos homens mais fúteis
Da subserviência e da influência
Das palavras hipócritas e outros conluios
Este é o país dos processos inúteis
Das luvas e lóbis e dos compadrios

Este é o país dos meus desvarios

Este é um país pela graça divina
Onde todos somos heróis e mais santos
Seja por herança, por fado ou má sina
Este meu país é uma grande latrina
A transbordar merda por todos os cantos

Este é o país dos meus desencantos


 (Fernando Campos de Castro)

7 comentários:

JP disse...

Também o meu, Sonhadora.

Não foi com isto que sonhámos...


Beijinhos

Mar Arável disse...

Um dia os cravos

falarão mais alto

Bj

Rosa dos Ventos disse...

É verdade!
Mas também é o meu país, o país que amo!

Abraço

Chique de Bonita disse...

passei pra te fazer uma visita.adorei o blog
http://chique-debonita.blogspot.com

Flor de Jasmim disse...

Também é o meu, mas amo-o, no entanto sinto uma enorme tristeza, pois lutei muito, mas muito, gritei, levei com bastões, mas nunca desisti por um país melhor, antes e depois do dia dos cravos, hoje continuo, porque não quero deixar de acreditar.

beijinho e uma flor

Teté disse...

A casa da ladroagem chegava como desencanto, mas certo é que não se pode confundir políticos com um país... ;)

Beijocas

Graça Sampaio disse...

Mas é o país que temos e que ajudámos a ser como é... (doa a quem doer)

Mas o poema é bonito e verdadeiro. Não conhecia.

Beijinhos